Não categorizado Engaja na CSW68 – Comissão sobre a Situação das Mulheres

20 de fevereiro de 2024

Compartilhar

FacebookTwitterPinterestLinkedInEmail

E o próximo destino é Nova Iorque! Em março estaremos embarcando para os Estados Unidos, para participar da CSW, a Comissão da Situação da Mulher, e viemos compartilhar um pouco sobre como isso vai acontecer.

Para quem não é tão familiarizado com a história do Engajamundo, essa, que é atualmente a maior Organização de Jovens Ativistas do Brasil, nasceu em 2012 com a intenção de aumentar a participação e a incidência de jovens brasileiros nas conferências internacionais socioambientais. Nesses mais de 10 anos de história, continuamos a atuar localmente, nacionalmente e internacionalmente, tendo vários momentos marcantes que mostram o que as juventudes podem fazer quando se mobilizam e tem espaço para isso. Um desses casos aconteceu na COP28 (Conferência das Partes sobre Clima), no final de 2023, e agora em março, é a vez de levarmos uma delegação para participar da CSW 68. 

A CSW (Comissão Sobre o Status da Mulher – Commission on The Status of Women) foi criada em 1946 como comissão funcional do Conselho Econômico e Social (ECOSOC) da ONU (Organização das Nações Unidas), e é o principal organismo intergovernamental mundial dedicado exclusivamente à promoção da igualdade de gênero e ao empoderamento das mulheres. Em março de 2023, o secretário-geral das Nações Unidas, António Guterres, disse à Comissão sobre o Status da Mulher, que a igualdade de gênero ainda está “a 300 anos de distância”, de acordo com as últimas estimativas da ONU Mulheres. Este contexto torna essa conferência um espaço de oportunidades únicas para o ativismo do sul global, para que se mudem os rumos das negociações relacionadas ao progresso em direção à equidade de gênero. Entre 11 e 22 de março de 2024, vai acontecer a 68° edição da CSW, na sede da ONU, em Nova Iorque, tendo como temas centrais: a concretização da igualdade de gênero e o empoderamento das mulheres, combatendo a pobreza e fortalecendo as instituições e o financiamento com uma perspectiva de gênero, e achamos essencial a participação de juventudes brasileiras nesse debate. 

Não é a primeira vez que o Engajamundo se coloca para participar dessa Comissão, já estivemos por lá outras 4 vezes, em 2016, 2019, 2021 (virtualmente) e 2023. Esse ano, o Engajamundo irá levar uma delegação de 5 jovens mulheres, das regiões Norte, Nordeste e Sudeste do país, buscando carregar diferentes perspectivas brasileiras para esse espaço, contribuindo assim com as discussões, fazendo novas conexões com ativistas da América Latina e fortalecendo nosso trabalho diário por melhorias e avanços na agenda de gênero no Brasil e no mundo. Infelizmente, ao contrário de outras Conferências, a CSW ainda é um espaço restrito à participação da Sociedade Civil, – especialmente do sul global, onde a desigualdade já é experienciada diariamente pelos grupos mais afetados pela disparidade de gênero -, mas de extrema importância para o debate e para o enfrentamento à os retrocessos que sempre estão à espreita quando se fala na construção dessa agenda, e é por isso que a delegação do Engajamundo se coloca para ocupar esse espaço. Nós trazemos ideias que podem descentralizar o debate do norte global, trazendo para o centro das discussões os territórios brasileiros e as soluções já colocadas em prática em cada um deles, buscando reconhecimento de suas realidades e contextos no debate a nível internacional.

Comprometidas pela pauta da justiça social voltada para equidade de gênero, nosso objetivo é incidir como juventude brasileira em agendas de debate da CSW 68, através de estratégias de Comunicação e Advocacy. Para isso iremos comunicar as demandas, denúncias e propostas das juventudes para enfrentar as desigualdades de gênero não só no Brasil, mas também a nível global, e construir caminhos possíveis para criar soluções com base na justiça social. Assim, a delegação do Engajamundo tem três agendas como enfoque principal de incidência: a agenda de Igualdade de gênero e empoderamento de mulheres, por ser uma pauta central na edição do ano de 2024, ainda mais quando olhamos para o contexto de desigualdades do nosso país; Sistema de proteção social e combate à pobreza, levando narrativas de justiça territorial e a necessidade de proteção das mulheres e fortalecimento dos seus direitos cívicos, como por exemplo a criação da Lei Maria da Penha; e a agenda das Juventudes brasileiras, por ser necessário a inclusão da juventude brasileira para assegurar a representatividade e diversidade nas discussões sobre equidade de gênero, garantindo soluções que reflitam a pluralidade cultural local de cada um.

Para acompanhar tudo isso, é só nos seguir nas redes sociais do Engajamundo! E se sentiu interessado em ajudar essa delegação a chegar em Nova Iorque, você pode contribuir na nossa vakinha neste link!

FacebookTwitterPinterestLinkedInEmail

Buscar